Main Event do WSOP 2017: Tudo o que se passa em Las Vegas

Mesa Final do Main Event WSOP
Tudo o que acontece em Las Vegas

Neste artigo vamos resumir toda a ação do que acontece no Main Event do World Series of Poker em Las Vegas, com especial foco nos jogadores brasileiros em jogo.

Se você é jogador de poker ou até mesmo só um curioso da modalidade, certamente já ouviu falar do Main Event do WSOP. O maior e mais aguardado torneio de poker acontece todos os anos em Las Vegas e determina aquele a que muitos chamam de campeão mundial de poker.

Tal como acontece com muitos dos maiores jogadores de poker de todo o mundo, os melhores jogadores brasileiros foram para Las Vegas participar neste grande evento de poker.

A comitiva de jogadores brasileiros é grande, onde muitos deles já participaram noutros torneios desta grande série de eventos.

O destaque até ao momento vai para Bernardo Dias que conseguiu atingir a mesa final do Evento #27: $3,000 No-Limit Hold'em 6-Handed e perdeu no heads-up para a estrela do poker mundial Chris Moorman. Ele quase que conseguia o desejado bracelete dourado, mas ficou com o prêmio de $308,166 do segundo lugar.

Outros jogadores brasucas já saíram premiados em muitos dos eventos do WSOP e você pode consultar tudo nos seguintes links:

Consulte aqui os vencedores dos Eventos 1 a 30 do WSOP 2017.

Consulte aqui os vencedores dos Eventos 31 a 74 do WSOP 2017.

Main Event Dia 7:

Os 27 sobreviventes do dia 6 jogaram até ser encontrada a mesa final deste evento.

Já sem nenhum brasileiro em jogo o destaque recai sobre o argentino Damián Salas que leva pela primeira vez a argentina à mesa final deste evento. O único jogador da américa latina conta com um stack de 22,175,000 fichas na mesa final deste evento.

Pedro Oliveira esteve muito perto de falar português na mesa final. O jogador português terminou na 11ª posição e recebeu $675,000 de premiação.

Mesa Final WSOP 2017
Quem será o próximo campeão?

Pelo caminho ficaram nomes famosos do poker neste último dia. O bubble boy da mesa final oficial foi Michael Ruane (10º - $825,001) que não conseguiu igualar Mark Newhouse em 2014 quando fez back-to-back à mesa final em anos consecutivos.

Acabaram ainda eliminados deste torneio Richard Dubini (12º - $535,000), Valentim Messina (15º - $450,000), Richard Gryko (18º - $340,000), Christian Pham (19º - $263,000) e Marcel Luske (23º - $263,532).

A puxar fila na mesa final terminou o norte-americano Scott Blumstein que juntou 97,250,000 fichas. Na segunda colocação John Hesp segue com 85,700,000 fichas. Os dois jogadores têm grande vantagem de fichas sobre os restantes adversários. Em terceiro segue o francês Benjamim Pollak que tem um stack com 35,175,000 fichas.

Antoine Saout (21,750,000 fichas) e Ben Lamb (18,050,000 fichas) são as grandes estrelas da mesa final. Os dois jogadores já estiveram presentes em mesas finais deste evento em anos anteriores.

Bryan Piccioli (33,800,000 fichas), tal como Lamb, conta já com um bracelete dourado e que alcançar aqui seu segundo título WSOP.

Jack Sinclair (20,200,000 fichas) e Dan Ott (26,475,000 fichas) são dois jogadores praticamente desconhecidos no mundo do poker mundial.

Seat Draw da Mesa Final:

Lugar

Jogador

País

Fichas

1

John Hesp

Reino Unido

85,700,000

2

Scott Blumstein

Estados Unidos

97,250,000

3

Antoine Saout

França

21,750,000

4

Benjamin Pollak

França

35,175,000

5

Jack Sinclair

Reino Unido

20,200,000

6

Damian Salas

Argentina

22,175,000

7

Ben Lamb

Estados Unidos

18,050,000

8

Bryan Piccioli

Estados Unidos

33,800,000

9

Dan Ott

Estados Unidos

26,475,000

Main Event Dia 6:

Os 85 sobreviventes entraram em jogo com esperanças de terminarem o dia com fichas mas apenas 27 desses jogadores conseguiram esse feito.

Renato Valentim
Valentim foi 83º e recebeu $72,514 (Foto: WSOP)

Renato Valentim até entrou em jogo com o 65º maior stack mas acabou sendo um dos jogadores que perdeu logo no início do dia. Renato terminou com o sonho brasileiro quando levou um bad beat e perdeu com par de damas para par de oitos de Wen Zhou.

A eliminação valeu $72,514 de prêmio pela 83ª colocação no torneio.

A puxar fila ficou o norte-americano Christian Pham com 31,440,000 fichas. Este jogador conseguiu evitar a eliminação numa mão em que tinha 5-3 numa board com 9-7-5-8. O adversário tinha trio com 8-8 mas no river saiu um 6 que deu divisão do pote.

Na segunda colocação da contagem segue o francês Valetim Messina com 28,590,000 fichas. O terceiro lugar do pódio está ocupado por Jack Sinclair com 27,535,000 fichas.

Em prova continuam alguns nomes conhecidos do poker mundial e com provas dadas. Ben Lamb, Richard Dubini, Antoine Saout, Marcel Luske, Benjamin Pollak, Bryan Piccioli e Richard Gryko são alguns desses jogadores, onde todos os 27 sobreviventes já garantiram a premiação de $263,532.

Top 10 do Dia 6:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Christian Pham

31,440,000

2

Valentin Messina

28,590,000

3

Jack Sinclair

27,535,000

4

Ben Lamb

25,685,000

5

Pedro Oliveira

22,540,000

6

John Hesp

20,880,000

7

Randy Pisane

18,370,000

8

Scott Blumstein

18,125,000

9

Richard Dubini

14,975,000

10

Bryan Piccioli

14,500,000

Main Event Dia 5:

O field de 297 jogadores viu 212 abandonarem os panos e ficarem só 85 sobreviventes. Com tanto jogador sendo eliminado, também cinco dos seis jogadores brasucas caíram durante do dia.

Gustavo Lopes (280º -$40,181) estava muito curto de fichas e foi o primeiro a abandonar a mesa. Camillo Baggiani (252º - $40,181), Leonardo Tobias (185º - $46,096) e o jogador brasuca com mais fichas no início do dia, Rodrigo Garrido (161º - 53,247) também foram eliminados. O melhor resultado pertenceu a Fábio Sousa que recebeu $61,929 pela 92ª colocação e foi fazer rail para Renato Valentim.

O jogador brasuca passou o dia com 2,270,000 fichas, 67º da contagem de fichas geral, mantendo o sonho brasileiro na conquista do bracelete dourado. Nesta altura o jogador brasuca já garantiu $72,514 de premiação.

Na frente da contagem de fichas segue Robin Hegele que ensacou quase 10 milhões de fichas (9,990,000). O jogador alemão é perseguido por Joshua Horton com 9,360,000 fichas. Max Silver, jogador que venceu o Evento #53 este ano, conseguiu juntar 8,665,000 fichas e segue na terceira posição da contagem. Já o argentino Damian Salas, líder de fichas no dia 4, também está ainda no top 10 de fichas.

Top 10 do Dia 5:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Robin Hegele

9,990,000

2

Joshua Horton

9,360,000

3

Max Silver

8,665,000

4

Frank Crivello

8,500,000

5

Damian Salas

8,400,000

6

Daniel Ott

8,320,000

7

Karen Sarkisyan

8,270,000

8

Antoine Saout

8,260,000

9

Randy Pisane

8,105,000

10

Joseph Dipascale

7,450,000

Main Event Dia 4:

O dia 4 do Main event contava com 1,084 jogadores em jogo e no fim do dia apenas 297 conseguiram fechar o saco com stacks.

Tal como todo o field, os jogadores brasileiros também foram caindo e apenas restaram 6 representantes das cores verdes e amarelas nos panos.

Rodrigo Garrido conseguiu construir um grande stack e contou com 2,040,000 fichas para atacar o dia 5 de competição. Fábio Sousa (1,476,000 fichas), Renato Valentim (910,000 fichas), Camillo Baggiani (720,000 fichas), Gustavo Lopes (448,000 fichas) e Leonardo Tobias (432,000 fichas) também avançaram para o dia 5 sonhando com o bracelete dourado.

Rodrigo Garrido
Garrido o melhor brasuca no dia 4 (Foto: WSOP)

Grandes nomes do poker brasileiro ficaram pelo caminho neste dia. Felipe “Mojave” Ramos (299º - $35,267), Bernardo Dias (396º - $31,170), André Akkari (409º - $31,170), Vivian Saliba (421º - $27,743), Nicolau Villa-Lobos (478º - $24,867), Thiago Decano (571º - $22,449) e Jorge Breda (671º - 18,693) foram alguns exemplos de jogadores eliminados.

O argentino Damian Salas foi o jogador que conseguiu terminar o dia com o maior stack, acumulou 4,678,000 fichas. Na segunda colocação Sebastien Comel reuniu 4,198,000 fichas, e o belga ex November Nine Kenny Hallaert juntou 4,145,000 fichas no terceiro lugar.

Top 10 do Dia 4:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Damian Salas

4,678,000

2

Sebastien Comel

4,198,000

3

Kenny Hallaert

4,145,000

4

John Kelly

3,973,000

5

Richard Gryko

3,559,000

6

Cosmin Joldis

3,500,000

7

Colin Moffatt

3,086,000

8

Jonas Mackoff

3,076,000

9

Eyal Maaravi

3,030,030

10

Valentin Messina

2,979,000

Main Event Dia 3:

O dia 3 deste torneio necessitou de 14 horas de jogo para que os jogadores pudessem fechar os sacos já com a garantia que iriam receber o prêmio mínimo de $15,000 quando regressassem para jogar o dia 4 deste evento.

O bolha rebentou, e dois jogadores disputaram o prémio oferecido ao bubble boy do torneio, uma entrada no Main Event do próximo ano. Roger Campbell e Quan Zhou foram os dois jogadores que disputaram o flip que ditou Zhou como vencedor.

Gustavo Lopes
Gustavo Lopes puxou fila brasuca no dia 3

O field brasileiro também emagreceu e 22 jogadores foram apurados para o dia 4. Gustavo Lopes foi o jogador que conseguiu construir o maior stack brasuca ao terminar o dia com 1,076,000 fichas. Rodrigo Garrido (828,000 fichas) e Camillo Baggiani (775,000 fichas) também passaram com stacks confortáveis.

Ainda em jogo seguiram também Vivian Saliba, André Akkari, Bernardo Dias Nicolau Villa-Lobos entre outros jogadores conhecidos.

Patrick Lavecchia foi o jogador que mais fichas juntou durante este dia de competição. Ele terminou com um stack de 1,552,000 fichas. Na posição seguinte, o polaco Pawel Brzeski acumulou 1,546,000 fichas. Já o ex November Nine francês Antoine Saout ficou na terceira posição da contagem com 1,529,000 fichas.

Top 10 do Dia 3:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Patrick Lavecchia

1,552,000

2

Pawel Brzeski

1,546,000

3

Antoine Saout

1,529,000

4

Jeremiah Fitzpatrick

1,523,000

5

Derek Bowers

1,376,000

6

Ibrahim Nasief

1,350,000

7

Mickey Craft

1,345,000

8

Scott Blumstein

1,340,000

9

Artan Dedusha

1,288,000

10

Greg Dyer

1,276,000

Main Event Dia 2C:

Tal como no dia 2AB, este dia também viu o seu field ser reduzido a aproximadamente metade. Dos 3,300 jogadores iniciais, apenas 1,549 recolheram fichas no fim do dia.

Tal como o field geral, o número de jogadores brasileiros também foi reduzido substancialmente. Dos 66 jogadores que entraram em jogo, 35 conseguiram ensacar fichas no final de mais 5 níveis de blinds.

Felipe "Mojave" Ramos
Um dos 35 jogadores brasileiros apurados para o dia 3

Com o melhor stack brasuca terminou Luis Abdalla que fez o seu stack crescer até às 353,500 fichas. Leonardo Tobias com 349,500 fichas e Camillo Bsggiani com 349,000 fichas são outros dos jogadores bem classificados.

Entre os sobreviventes do dia temos ainda Jorge Breda, André Akkari, Nicolau Villa Lobos, Felipe “Mojave” Ramos, Luiz Duarte, Enio Bozzano e Rafael Moraes, entre outros.

A liderar o dia ficou o jogador inglês Artan Dedusha que viu o seu stack crescer até às 680,000 fichas. Na segunda posição no final do dia terminou Marcin Chmielewski com 564,000 fichas. No terceiro lugar, Michael Krasienko recolheu 561,300 fichas.

Top 10 do Dia 2C:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Artan Dedusha

680,000

2

Marcin Chmielewski

564,000

3

Michael Krasienko

561,300

4

Sonny Franco

546,700

5

Ryan Hughes

510,100

6

Tyson Mao

506,500

7

Denis Timofeev

498,000

8

Alexander Yen

490,000

9

Nick Petrangelo

480,300

10

Natasha Mercier

476,800

Joao Simao
Simão segue para o dia 3

Main Event Dia 2AB:

Os jogadores do dia 1A e do dia 1B juntaram-se para jogar o dia 2AB e no fim de mais 5 níveis de blinds o field ficou reduzido a metade, com 1,023 jogadores a sobreviverem com fichas.

Os 17 jogadores brasileiros provenientes dos dois dias passaram pelas mesas e no fim apenas 7 desses jogadores tinham fichas. Rodrigo Garrido foi quem mais fichas juntou e o stack dele contava com 226,400 fichas. João Simão (175,700 fichas), Vivian Saliba (172,800 fichas), Bernardo Dias (105,500 fichas), Marcelo Drumm (90,400 fichas), Carlos Hey (64,800 fichas) e Adalberto Dias (52,400) foram os jogadores que também passaram para o dia 3 de competição.

Com o maior stack do dia ficou o inglês Lawrence Bayley, jogador que já tinha terminado o dia 1B na segunda posição da contagem do dia. Ele contava com um stack com 618,000 fichas. Mickey Craft construiu um stack com 608,100 fichas e seguiu na segunda posição, enquanto o terceiro posto era ocupado por Richard Gryko com 564,800 fichas

Top 10 do Dia 2AB:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Lawrence Bayley

618,000

2

Mickey Craft

608,100

3

Richard Gryko

564,800

4

Scott Anderson

560,000

5

Sergio Castelluccio

548,500

6

Michael Sklenicka

540,600

7

Joseph Conor

511,100

8

Koen Breed

480,800

9

Grayson Ramage

471,000

10

Larry Smalley

469,000

Main Event Dia 1C:

O último dia inicial deste torneio foi surpreendente! Nas mesas passaram 4,262 jogadores que tornaram este dia o maior dia 1C visto no WSOP.

Bruno "Foster" Politano
Será que vai repetir a Mesa Final do WSOP?

Tal como aconteceu nos outros dias, o field emagreceu para 3,300 jogadores e entre eles estavam um grande número de jogadores brasileiros.

No total, ensacaram fichas rumo ao dia 2C, cerca de 66 jogadores com a cor verde e amarela. Jorge Breda foi o que conseguiu construir o stack maior e estava na 18ª posição da contagem geral do dia com 207,700 fichas. Wender Oliveira com 206,200 fichas também estava com um stack confortável, tal como o Team PokerStars Pro André Akkari que juntou 189,900 fichas.

Thiago “Decano” Nishijima, Nicolau Villa Lobos, Yuri Dzivielevski, Bruno Politano, Ariel Celestino e Felipe “Mojave” Ramos foram alguns dos craques que também sobreviveram ao dia 1C.

Com o maior stack deste dia terminou o norte-americano Jerome Brion que juntou 247,900 fichas. Rudolph Sawa com 238,600 fichas terminou na segunda posição da contagem. Já Carl Carodenuto em terceiro lugar ensacou 237,800 fichas.

Top 10 do Dia 1C:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Jerome Brion

247,900

2

Rudolph Sawa

238,600

3

Carl Carodenuto

237,800

4

Eric Nathan

228,500

5

David Mock

228,500

6

Daniel Barry

224,500

7

Jason Mann

223,600

8

David Toneman

221,300

9

Adam Levy

220,700

10

Natasha Mercier

218,400

Com este field gigante de 4,262, o total de participantes ascendeu aos 7,221 que fizeram deste evento o terceiro maior da história do WSOP.

O prize pool atingiu os $67,877,400, onde 1,084 jogadores irão sair premiados. O mini cash vale $15,000, e para o grande vencedor estão reservados $8,150,000 e o bracelete dourado. Todos os jogadores da mesa final garantem $1 milhão de premiação.

Main Event Dia 1B:

O dia 1B registrou 2,164 entradas e mais uma vez os salões do Rio All-Suite Hotel & Casino voltaram a encher-se. Tal como no primeiro dia, foram jogados 5 níveis de blinds e no final estavam com fichas 11 jogadores brasileiros.

Carlos Hey foi o jogador que fechou o saco com mais fichas e o seu stack contava com 117,800 fichas que o colocaram na 168ª posição da contagem geral do dia. Adalberto Dias e Bernardo Dias foram os outros dois jogadores que conseguiram passar com boas stacks. Adalberto reuniu 100,000 fichas, enquanto Bernardo tinha 94,900 fichas.

Na frente da contagem de fichas terminou o jogador argentino Richard Dubini com um stack de 254,500 fichas. Na segunda colocação, Lawrence Bayley passou ao dia 2 com 247,400 fichas. Já o francês Serge Chechin ficou no último lugar do pódio com 229,800 fichas.

Top 10 do Dia 1B:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Richard Dubini

254,500

2

Lawrence Bayley

247,400

3

Serge Chechin

229,800

4

Naoya Kihara

220,700

5

Sérgio Fernandez

218,800

6

Alan Schein

218,000

7

Brandon Meyers

216,000

8

Tobias Ziegler

215,300

9

Yisheng Cheng

214,400

10

Brandon Adams

203,500

Main Event Dia 1A:

Jonathan Little
Little foi um dos Big Stacks do dia 1A

O Main Event arrancou a todo o vapor e logo no primeiro dia inicial o torneio contou com 795 jogadores nos panos. Desde 2013 que o field do primeiro dia não era tão grande.

Apenas estavam programados 5 níveis de 100 minutos e no fim desse período, o field ficou reduzido a 576 participantes.

Entre os sobreviventes estavam 6 jogadores verde e amarelos. Fábio Colonese foi o jogador que acumulou mais fichas e terminou o dia com 115,700 fichas na 74ª colocação da contagem geral. Rodrigo Garrido (92,700 fichas), Francisco Neto (40,200 fichas), Marcelo Drumm (24,500 fichas). Thiago Grigoletti (20,900 fichas) e Marcos Rogério (18,000 fichas) também conseguiram seguir em frente neste dia de competição.

A puxar fila terminou o dinamarquês Morten Mortensen que construiu um stack com 276,000 fichas. No segundo lugar da classificação terminou Sam Grafton com 231,600 fichas. A terceira colocação ficou ocupada por Griffin Abel com um stack de 226,000. Destaque ainda para Jonathan Little que ficou na quarta colocação da contagem de fichas com 211,300 fichas.

Top 10 do Dia 1A:

Lugar

Jogador

Fichas

1

Morten Mortensen

276,000

2

Sam Grafton

231,600

3

Griffin Abel

226,000

4

Jonathan Little

211,300

5

David Eldridge

207,000

6

Nachman Berlin

205,000

7

Frank Crivello

192,000

8

Michael Ravn

188,800

9

Rahul Byrraju

186,100

10

Ronnie Brown

181,100

Please fill the required fields correctly!

Error saving comment!

You need to wait 3 minutes before posting another comment.

Nenhum Comentário